tamanho da letra : imprimir

A central dos intercâmbios

Conheça a CI, líder no de gerenciamento de intercâmbios no Brasil
Renê Castro Divulgação

LONDRES ESTÁ ENTRE OS DESTINOS PREFERIDOS PELOS BRASILEIROS

Hoje com 19 lojas próprias e 50 franquias nas principais cidades do País, pouca gente acredita que a Central de Intercâmbio (CI) iniciou suas atividades em um pequeno escritório, no bairro do Pacaembu, em São Paulo, em meados de 1988. Fruto de uma visão empreendedora dos amigos Celso Luiz Garcia e Victor Hugo Baseggio, a empresa é sinônimo de novas experiências e oportunidades únicas. Sonho de todo estudante, um estágio remunerado no exterior proporciona não só a abertura de portas, como também a possibilidade de interagir com culturas muitas vezes opostas às praticadas no Brasil.

“Hoje, o brasileiro quer investir em qualificação profissional para competir em um mundo altamente globalizado. Falar um segundo idioma é fundamental para atender à demanda de um mercado impulsionado e aquecido pela aproximação de dois grandes eventos mundiais, como a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016”, completa Celso Garcia, lembrando que este mercado só ganhou força na década de 1980, quando o País abriu os olhos para a International Association for the Exchange of Students for Technical Experience (IAESTE), hoje representada pela Associação Brasileira de Intercâmbio Profissional e Estudantil (ABIPE).

“Naquela época, a maioria dos jovens que se formavam tinham como objetivo trabalhar em grandes empresas ou no setor público. O Victor e eu fomos na contramão desse movimento para empreender e arriscar em um setor que, até então, era novo e acessível a uma parcela menor da população, por ser um produto elitizado. Mas, acreditamos no nosso sonho”, lembra Garcia, em entrevista para a Host & Travel.

Pouco depois, na década de 1990, com a abertura do Brasil para o mercado internacional e, posteriormente, com o lançamento do Plano Real e o fortalecimento da moeda, os brasileiros passaram a viajar muito. “Foi um dos melhores momentos de crescimento para a CI”, afirma o empresário.

Expansão

Em 1992, a CI decidiu investir no sistema de franquias. A escolha rendeu frutos rapidamente, aumentando a capilaridade da empresa de forma rápida, atendendo à demanda aquecida dos principais mercados, como São Paulo, Campinas (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro, Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR).

Em todas as unidades, os cursos de idioma no exterior são os produtos mais vendidos, com uma média anual de envio de 55 mil viajantes. A maior procura é por cursos de inglês, principalmente no Canadá e no Reino Unido (foto), os destinos preferidos pelos brasileiros.

E os principais canais da empresa com o público jovem são justamente as redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest, Google+ e Linkedin. “Fora isso, disponibilizamos atendimento online no site, que possibilita ao cliente consultar destinos, saber mais sobre o curso e o local onde vai estudar, além de poder fazer uma simulação de compra.”

Para 2014, Celso Luiz Garcia e Victor Hugo Baseggio carregam a expectativa de expandir a CI por todo o Brasil, chegando a 100 unidades. O foco é instalar-se em cidades de médio porte no interior.

CELSO GARCIA

Central de Intercâmbio
Praça Charles Miller, 152
São Paulo – SP
Tel: (11) 3677-3600
www.ci.com.br

Comentários


Deixe um comentário




O comentário não representa a opinião da revista Host&Travel; a responsabilidade é do autor da mensagem