tamanho da letra : imprimir
Espaço Sebrae

Parceria prepara agências de viagem para modernizar serviços

Com o advento da internet, as agências de viagens perderam uma significativa fatia de suas vendas; parceria entre Sebrae e Abav prepara o segmento para se tornar mais competitivo

Com o advento da internet, as agências de viagens perderam uma significativa fatia de suas vendas; parceria entre Sebrae e Abav prepara o segmento para se tornar mais competitivo

As mudanças cada vez mais velozes e profundas que atingiram o mercado nos últimos anos não deixaram de fora as agências de viagens. Com o advento da internet, muitos clientes trocaram o balcão da agência pelo computador, com a possibilidade de compras de passagens e reservas de hotéis via web.

Com o objetivo de tornar o setor mais forte, preparado para os novos tempos, e deixar as agências cada vez mais competitivas e capazes de conquistar clientes, o Sebrae e a Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) iniciaram em 2005 o Programa de Desenvolvimento Setorial em Agenciamento e Operações Turísticas (Proagência), com uma série de estratégias de gestão em benefício das agências, em sua grande maioria (mais de 95%) micro e pequenas empresas. Em seu novo formato, o portal da Abav traz informações sobre os principais destinos do Brasil e do exterior. O endereço eletrônico dispõe da chamada área B2B, espaço reservado para facilitar negociações das agências de turismo com seus fornecedores.

O coordenador nacional do Proagência pelo Sebrae, Dival Schmidt, afirma que esse projeto veio para tornar as empresas mais fortes e com condições de resistir às turbulências do mercado. Ele assinala que o surgimento do e-commerce (comércio pela internet) trouxe dificuldades para as agências de turismo, que sobrevivem de uma parte significativa das comissões de vendas de passagens aéreas e das reservas de hotel. “Salvo agências de caráter mais corporativo, que possuem uma carteira com grandes clientes, houve um deslocamento dos consumidores”, aponta Dival.

Na opinião do coordenador, por conta dessas mudanças, tornou-se necessário que as agências de viagens adotassem uma nova visão estratégica, estimulada no projeto. O coordenador diz que as agências precisam oferecer um diferencial para atrair os clientes. Segundo ele, à medida que o agente se vale de sua experiência profissional, pode se tornar uma espécie de consultor de seu cliente e oferecer informações mais precisas e seguras do que aquelas muitas vezes disponíveis na internet, como, por exemplo, se um hotel está bem localizado ou se fica em uma área segura. Muitas vezes, esse tipo de detalhe termina mascarado pela publicidade.

#I1# Foco nas pequenas

O Projeto Proagência reuniu uma série de ações, muitas delas com foco na formação e capacitação, como o curso Gestão para Gestores, realizado em todas as capitais do País, e que chamou a atenção de questões como o relacionamento dos empresários com seus profissionais e clientes. O curso mostrou aos participantes experiências de turismo em outros locais. Um dos pontos importantes do Proagência foi justamente estimular o intercâmbio de conhecimentos entre gestores do turismo do País inteiro, segundo atestam empresários participantes.

Para Antonio João Monteiro de Azevedo, diretor do Instituto de Capacitação e Certificação da Abav (Iccabav), a parceria “veio para atender um setor com muitas fragilidades”. Segundo Schmidt, o Proagência proporcionou reflexões sobre o modelo do turismo no País. “Hoje, devido a fatores como o câmbio, o turismo tem se direcionado à ida de pessoas para fora do País”, observa Schmidt. “É preciso trabalhar fortemente o receptivo e estimular também o turismo interno pela oferta de destinos com alto valor agregado”, avalia. Ele coloca ainda como ponto trabalhado com os gestores e agentes a importância de se considerar o valor da experiência para o turista e de encará-lo como um ator do processo.

#I1# Livreto

Antônio João Monteiro, da Abav, lembra que um dos passos importantes do Proagência diz respeito à sistematização de competências e processos no segmento. O resultado desse trabalho, registrado no livreto Competências e Funções Profissionais nas Agências de Viagens, foi entregue à Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e vai ajudar a tornar as atividades no setor cada vez mais eficientes.

O livreto mostra, por exemplo, as 11 funções ou ocupações da área, como a de diretor, gerente, promotor de viagens, agente de viagens e atendente. “Nessa publicação, falamos do que é necessário para exercer uma atividade nas agências e tratamos da inter-relação entre as funções. É um material inédito para o turismo no Brasil, com abrangência e base técnica”, afirma Monteiro. O livreto dá dicas importantes aos profissionais das agências, como manter uma boa apresentação, criar e inovar.

O diretor do Iccabav lembra que uma das primeiras realizações do Proagência foi uma pesquisa que identificou as principais carências das agências de viagens e aponta problemas na gestão e baixo uso de tecnologia como alguns pontos detectados. Segundo Monteiro, a partir do Proagência, os empresários foram estimulados a pensar com visão estratégica em seus negócios. “A compreensão que o Sebrae tem das necessidades das micro e pequenas empresas exerceu um papel decisivo no desenvolvimento das ações do Proagência”, afirma o diretor. Todo o conhecimento adquirido durante o projeto formará um banco de conhecimento para ajudar o trabalho da Abav e das agências.

#I2# Este publieditorial foi criado especialmente para a revista Host


Com o advento da internet, muitos clientes trocaram o balcão da agência pelo computador Crédito: Márcia Gouthier/ASN

Com o advento da internet, muitos clientes trocaram o balcão da agência pelo computador



Portal da Abav traz informações sobre os principais destinos do Brasil e do exterior Crédito: Ricardo Azoury

Portal da Abav traz informações sobre os principais destinos do Brasil e do exterior



Estímulo ao intercâmbio de conhecimentos entre gestores do turismo do País inteiro Crédito: Divulgação

Estímulo ao intercâmbio de conhecimentos entre gestores do turismo do País inteiro


Comentários


Deixe um comentário




O comentário não representa a opinião da revista Host&Travel; a responsabilidade é do autor da mensagem