tamanho da letra : imprimir
Editorial

Matéria-prima do turismo: natureza, cultura e hospitalidade

Digamos que a atividade turística, para se sustentar e ser bem-sucedida, depende de algumas matérias-primas básicas. Recursos cênicos naturais, por exemplo, são um desses insumos básicos. Natureza pródiga o Brasil já tem. Em muitos de nossos destinos, ela é o próprio espetáculo. Mas isso só não basta. Além dos recursos naturais, precisamos estimular e agregar outros atrativos, como a nossa diversidade cultural e uma hospitalidade diferenciada.

Os turistas querem, cada vez mais, viver experiências. Querem aprender sobre o local, sobre as raízes do povo, sobre a geografia local. Experimentar a culinária e os drinques da região. Querem ouvir histórias do povo, conhecer o artesanato local. E, nesse caso, já não basta oferecer o produto, é importante proporcionar a oportunidade de mostrar como se faz, de como aquele objeto integra o cotidiano das pessoas.

Nesse sentido, os Estados Unidos são uma usina de exemplos. Para citar um: em Old Sturbridge, no estado de Massachusetts, perto da região em que os primeiros peregrinos chegaram aos Estados Unidos, foi criado um museu que funciona como um espaço do passado conservado em plena vida. Na verdade, uma cidade do século 17 em pleno funcionamento.

Todas as pessoas que trabalham na cidade/museu estão vestidas como na época. Como atores, reproduzem o cotidiano e as funções de então. O sapateiro produz sapatos de época e estes podem ser vendidos na loja que ali funciona. Os padeiros reproduzem antigas receitas; na igreja, a missa e os cantos são como eram antigamente. Claro que nos restaurantes o clima e o cardápio colaboram para que todos os sentidos do visitante sejam transportados para o passado. Tudo isso faz com que a experiência do turista seja total e não só visual.

Em Boston, muitos restaurantes recriam um clima histórico com funcionários em trajes típicos, música, decoração e cardápios que recuperam tempos passados e tradições.

O Brasil e suas variadas regiões também têm muito que mostrar. História e tradições só precisam ser recuperadas e trabalhadas com criatividade para encantar nossos turistas.

Quanto mais nos mostrarmos de forma total, recuperando nossa identidade seja por meio da música, da gastronomia ou de nosso passado, mais oportunidades teremos de oferecer aos visitantes uma experiência única. E, assim, surpreendê-los e cativá-los para sempre. Matéria-prima é que não falta.

Boa leitura.

Comentários


Deixe um comentário




O comentário não representa a opinião da revista Host&Travel; a responsabilidade é do autor da mensagem