tamanho da letra : imprimir
Editorial

A caminho do sonho

Sonhar é preciso. E todos nós do mundo do turismo e da hospitalidade temos um sonho: o de um Brasil mais justo, com um turismo desenvolvido de forma sustentável, capaz de proteger nossas belezas e de repartir seus benefícios entre todos. Estamos andando nessa direção, mas sonhar é sempre preciso. Mesmo que os sonhos sejam maiores do que nossas possibilidades imediatas possam alcançar.

Muito pelo contrário, é sonhando que o mundo anda, é sonhando que vencemos barreiras. Sem o sonho, sem o desejo de ultrapassar o estabelecido nada evolui. Esse ideal transformador foi a tônica de um evento inédito, realizado em Salvador, reunindo profissionais e pensadores do turismo de âmbito internacional. O 1o Encontro Anual do Fórum Mundial de Turismo para Paz e Desenvolvimento Sustentável, que registramos em nossa terceira edição, foi portador de uma mensagem que aos poucos conscientiza o setor: o turismo é um negócio diferenciado, que beneficia alguns grupos, sim, mas sobretudo o grande grupo, a sociedade.

Desde que tratado com seriedade, competência e responsabilidade, essa atividade tem uma força transformadora capaz de ressoar em diversas esferas da vida, agregando beleza e qualidade de vida. É o que mostramos em nossa matéria sobre as experiências de preservação da fauna marinha ao longo deste nosso imenso e belo litoral; ou nos cuidados que aos poucos vêm sendo estabelecidos na região dos Lençóis Maranhenses, de modo a proporcionar competitividade turística a um dos mais belos ecossistemas do país. E, por que não, também na divulgação de traços peculiares de nossos sabores e modo de vida, mostrados nas páginas de um guia sobre os botequins cariocas, tradição que vem ganhando espaço em cidades como São Paulo.

Temos o Brasil de hoje e precisamos sonhar com o Brasil que queremos ver acontecer neste século. Todos queremos crescer e progredir, inclusive em nossos negócios e atividades profissionais. Mas o nosso desejo de sucesso será tão mais poderoso quanto mais respeitarmos o amanhã, tanto do ponto de vista de nossa herança ambiental e cultural como do futuro de nosso desenvolvimento econômico e social. Se os benefícios vierem da destruição de qualquer desses fatores, não vale a pena ser ganho.

Um Feliz 2005 para todos, com muitos sonhos!

Comentários


Deixe um comentário




O comentário não representa a opinião da revista Host&Travel; a responsabilidade é do autor da mensagem