tamanho da letra : imprimir

Viagem pelas páginas

Tatiana Gonçales REPRODUÇÃO

Caderno de Viagem – Rio de Janeiro

Pablo de la Riestra

2011

BEI Editora

124 páginas

R$ 49

 

Há algum tempo, falei sobre o “Caderno de Viagem – Paraty”. A exemplo deste, o desenhista e historiador argentino, naturalizado alemão, Pablo de la Riestra passeia por entre o Patrimônio Histórico do Rio de Janeiro e nos dá uma aula de arquitetura e história da arte colonial-barroca. Além da introdução que contextualiza os menos conhecedores sobre as origens da cidade, este livro bilíngue (português-inglês) aborda a evolução arquitetônica e mostra como o processo de urbanização desordenada destruiu grande parte de seu patrimônio, bem como o efeito da crescente imigração europeia, que provocou intervenções estéticas num conjunto que era homogêneo e harmonioso. Ainda é possível, contudo, encontrar construções coloniais remanescentes, principalmente igrejas. Ao longo das páginas, o leitor encontra as fachadas dos prédios históricos mais importantes, desenhadas minuciosamente para ilustrar a explicação dos seus projetos arquitetônicos. Destaque para a Igreja da Candelária, o Real Gabinete Português de Leitura, Paço Imperial, Aqueduto da Carioca e Arcos da Lapa. O mapa da cidade (ao final do livro) também vale uns minutos de apreciação.

Fora de Rota

Paulo R. Pires

2009

WS Editor

312 páginas

R$ 50

Segundo o autor Paulo R. Pires, entender o contexto do destino escolhido é crucial para se exercer o turismo de qualidade. Em outras palavras, para viajar não basta ter dinheiro, é preciso ter sensibilidade. Seguindo essa premissa, ele percorre vários lugares do mundo (alguns mais populares, outros nem tanto) e reúne tudo num diário de viagem, com relatos sobre histórias de povos e culturas que ele conheceu, em países como Índia, Rússia, Vietnã, México, Turquia, Marrocos, Nepal, Laos, Camboja, Emirados Árabes e China. “Fora de Rota”, apesar de trazer um ponto de vista bem pessoal de Pires, aborda fatos importantes sobre a história política, social e geográfica dos lugares visitados, fruto de criteriosa pesquisa feita por ele antes de embarcar. A leitura agradável é retrato de um advogado e jornalista gaúcho, que encontrou na curiosidade por outras paisagens e gentes seu principal destino.

Paris dia a dia: 22 maneiras inteligentes de conhecer a cidade

Anna Brooke

2012

Frommer’s

188 páginas

R$ 49,90

A proposta editorial dos guias “dia a dia”, da Frommer’s, é oferecer não apenas uma lista dos pontos turísticos do local escolhido, mas agregá-la a propostas de como organizar as informações de forma inteligente e aproveitar melhor o tempo de viagem. A cidade em questão neste caso é Paris, o que torna difícil a tarefa de falar sem cair em clichês. Se a autora britânica Anna Brooke não tivesse morado por lá tanto tempo, talvez tivesse se rendido, mas o que vemos é um guia enxuto, honesto e pessoal. Deve ser mais atraente em sua versão original em inglês, já que a tradução desanima um pouco a leitura (parece ter sido feita por um estrangeiro aprendendo português). Paris em um dia, em dois ou em três dias. Assim é dividido o guia em suas primeiras páginas, seguido por roteiros temáticos – como arte, infantil, compras, gastronomia e lugares românticos. As dicas são interessantes e práticas, de alguém que realmente conhece o local, mas são tão pessoais que podem não coincidir com seu gosto. Ao final, em vermelho, a seção ‘Fique Esperto’ dá informações úteis ao turista e faz um resumo da história da cidade, complementando com um mapa de ruas.

Comentários


Deixe um comentário




O comentário não representa a opinião da revista Host&Travel; a responsabilidade é do autor da mensagem